3 de Maio

A Constituição Polonesa de 3 de maio de 1791 (polonês: Konstytucja Trzeciego Maja) é considerada a primeira moderna constituição nacional codificada da Europa assim como a segunda mais antiga no mundo. Foi instituída por Ato de Governo (polonês: Ustawa rządowa) aprovada naquela data pela Sejm (parlamento) da República das Duas Nações. Ela foi idealizada para reparar defeitos políticos há muito tempo existentes na federativa República das Duas Nações e sua Liberdade dourada. A Constituição introduziu a igualdade política entre as "pessoas comuns" e a nobreza (szlachta) e colocou os camponeses sob a proteção do governo, para desse modo atenuar os piores abusos da servidão. A Constituição aboliu perniciosas instituições parlamentares como, por exemplo, o liberum veto, que havia colocado a sejm a mercê de qualquer deputado que pudesse votar, ou ser subornado por um interesse ou força estrangeira, desfazendo toda a legislação que tivesse sido aprovada por aquela sejm. A Constituição de 3 de maio buscou suplantar a anarquia existente nutrida por alguns dos magnatas reacionários do país, com uma monarquia constitucional igualitária e democrática.

Jan Matejko

A adoção da Constituição de 3 de maio provocou uma reação de hostilidade por parte dos vizinhos da República. Na Guerra em defesa da Constituição, a Polônia foi traída pela sua aliada a Prússia de Frederico Guilherme II e derrotada pela Rússia Imperial de Catarina, a Grande, aliada com a Confederação Targowica, uma conspiração de magnatas poloneses que se opuseram às reformas que poderiam enfraquecer suas influências. Apesar da derrota e a subseqüente Segunda partição da Polônia, a Constituição de 3 de maio influenciou os movimentos democráticos posteriores no mundo. Permaneceu, após o desaparecimento da República em 1795, pelos próximos 123 anos das partições polonesas, um ideal a ser atingido na luta para se conseguir o restabelecimento da soberania polonesa.

fonte internet

2 de Maio

Dia da Bandeira e da Constituição Polonesa

No dia 2 de maio é comemorado o dia da Bandeira Polonesa e no dia 3 de maio, feriado nacional, é comemorada a Constituição Polonesa.

A bandeira da Polônia consiste em duas faixas horizontais de igual largura, a parte superior um branco eo vermelho inferior.

As duas cores são definidas na constituição polonesa como as cores nacionais.

Uma variante da bandeira com o brasão de armas no meio da faixa branca é legalmente reservado para uso oficial no exterior e no mar.

Uma bandeira similar com a adição de uma andorinha-cauda é usada como insígnia naval da Polônia.

Branco e vermelho foram adotadas oficialmente como cores nacionais em 1831.

Eles são de heráldica origem e derivam das tinturas (cores) dos brasões das duas nações constituintes da República das Duas Nações, ou seja, da Águia Branca da Polônia e do perseguidor do Grão-Ducado da Lituânia, um cavaleiro branco equitação um cavalo branco, tanto em um escudo vermelho.

Antes disso, soldados poloneses usavam cocares de várias combinações de cores.

A bandeira nacional foi adotado oficialmente em 1919.

Desde 2004, o polonês Dia da Bandeira é comemorado em 02 de maio.

a 75 anos.. Getto

O Levante do Gueto de Varsóvia foi um ato de resistência no Gueto de Varsóvia, na Polónia em 1943, contra a ocupação nazi alemã. Nessa altura já se tinham dado os transportes da maioria dos habitantes do gueto. Cerca de 300 mil das 380 mil pessoas no gueto tinham sido levadas para o campo de extermínio de Treblinka, onde foram assassinadas imediatamente após a sua chegada, no final do verão de 1942. Os restantes habitantes do gueto sabiam agora o que os esperava e muitos deles preferiam morrer lutando, em vez de morrer numa câmara de gás. A revolta foi esmagada pelo Gruppenführer da SS (então apenas Brigadeführer) Jürgen Stroop

Design Dialogue : Polônia Brasil em Curitiba

Mais uma cidade:

 

 

Curitiba, recebe Exposição de Dialogo Design: Polônia Brasil. Casa Sanguszko de Cultura Polonesa apoia o projeto desde 2016, Rio de Janeiro, Brasilia e São Paulo

A 8 anos.....

Em 10 de abril de 2010 um Tupolev Tu-154M do 36.º Regimento Especial de Aviação da Força Aérea Polonesa que transportava o presidente da Polônia, Lech Kaczyński, juntamente com membros do governo polonês e da Assembleia Nacional, comandantes militares bem como outros dignitários do país, se acidentou próximo à Base Aérea de Smolensk, nos arredores da cidade de Smolensk, na Rússia, matando todos a bordo. Os passageiros estavam se deslocando para um evento em memória do 70º aniversário do massacre de Katyn.

O acidente aconteceu a 1,5 quilômetro do aeroporto devido a condições de nebulosidade na zona. O governador do Óblast de Smolensk, Sergei Antufiev, confirmou para a cadeia noticiosa Rossiya 24 que não havia sobreviventes do acidente. O avião atingiu as copas de árvores, bateu no solo e caiu em múltiplos pedaços. A bordo também se encontrava o governador do Banco Nacional da Polónia, Sławomir Skrzypek, o chefe do exército polonês Franciszek Gągor e o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros Andrzej Kremer

 

Feliz Páscoa

Feliz Páscoa

 

Páscoa na Polônia é recebido  como uma tradição que permite a união das famílias através de uma celebração religiosa. Este é um momento especial compartilhado com os entes queridos.

Sábado Santo é o dia de silêncio e de adoração e frequentar a igreja com cestas de vime com alimentos no interior para serem abençoados. Domingo de Páscoa é o dia mais alegre e dedicado à alimentação: café da manhã que vira  almoço são dada a abundância de alimentos com sobremesas clássicas como Mazurek e Babka.

"Aleksander Makowski-Stol Wielkanocny"

O distintivo  polonês da Páscoa  chamado Smingus dyngus (na  segunda-feira, que e feriado) e uma tradição peculiar: E as pessoas costumam sair às ruas, molhando todos que encontram para atrair boa sorte. Vale baldes de água, copos, esborrifadores entre outros. Tudo que possa ser fonte de água é atirada contro o outro porque diz a tradição que deve-se molhar o máximo possível o maior número de pessoas

fonte internet

8 de março

Feliz Dia das Mulheres

Kristian Lupa

Convidamos a todos.

Independência da Polônia 99 anos

Quando depois de 123 anos de ocupação a Polônia recuperou sua independência
em 11 de novembro de 1918, sentia-se o clima de euforia nas ruas das
cidades polonesas. Neste dia a Alemanha assinou o armistício e o Conselho de Regência
da Polônia entregou a Józef Piłsudski o poder civil e militar.

A recuperação da independência em 1918 foi possível graças à persistência e sacrifícios da parte ativa da população polonesa, que durante os tempos de ocupação transmitiu às novas gerações de poloneses o amor e a conservação da língua e cultura polonesa nacional. A primeira grande guerra trouxe também as favoráveis circunstâncias internacionais, nas quais os ocupantes da Polônia tornaram-se adversários. Os iluministas representantes da cultura polonesa contribuíram de modo significante na luta pela independência, por exemplo, o pianista e compositor Ignacy Jan Paderewski negociava com os políticos ocidentais o apoio para a causa polonesa. Em resultado destes esforços, o Presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson, reconheceu a reconstrução da Polônia soberana como uma das condições importantes para manter a paz duradora na Europa.

O mês de novembro de 1918 marcou o início da reconstrução da Polônia independente, da luta pelas suas fronteiras e pelo reconhecimento internacional. O fim da primeira guerra mundial não significou ainda a paz para os poloneses: os conflitos com os países vizinhos e a guerra com a Rússia Bolschevica nos anos 1919-1920 exigiram muitos sacrifícios em prol da pátria recém-recuperada. Apesar das dificuldades externas causadas por mais que 120 anos de ocupação estrangeira, os poloneses construíram com êxito um novo e moderno país. Infelizmente, a explosão da segunda guerra mundial em 1939 anulou, por quase meio século, o sonho da liberdade.

O Dia da Independência é comemorado desde 1920, e foi reconhecido como Data Nacional em 1937. Proibida durante a ocupação nazista e nos tempos do regime comunista, voltou a ser celebrada no ano de 1989. As comemorações do Dia da Independência são celebradas anualmente na Praça J. Pilsudski em Varsóvia, com a participação das mais altas autoridades, assim como nos tempos da II República (antes de 1939).

Recital Grzegorz Niemczuk SESC

Casa Sanguszko Convida

Sub-categorias