Cantores Poloneses

Casa Sanguszko Convida

1 setembro 1939

1 setembro...

 

 

fot: internet

A Invasão da Polônia foi o evento que determinou o início da Segunda Guerra Mundial.

A Invasão da Polônia pelos alemães  ocorreu no dia primeiro de setembro de 1939. A operação, também chamada de Operação Fall Weiss, teve início logo nas primeiras horas da madrugada quando um encouraçado alemão abriu fogo contra as guarnições polonesas. Poucas horas depois, tropas alemãs  já avançavam pelo território polonês pelo Norte e pelo Sul.

O exército alemão, Wehrmacht, utilizou suas melhores unidades para invadir a Polônia. Utilizando a tática da Guerra Relâmpago, os alemães atacaram com 630 mil soldados pelo Norte e mais 886 mil soldados pelo Sul. Os 559 batalhões de infantaria que a Alemanha possuía rapidamente quebraram as linhas de defesa dos poloneses e iniciaram o cerco à capital já no dia 10 de setembro. Para piorar, os soviéticos atacaram com mais 800 mil soldados.

A Polônia possuía 376 batalhões de infantaria e aproximadamente 950 mil soldados. Os poloneses poderiam espalhar as forças pela fronteira com a Alemanha e recuar até o rio Vístula para estabelecer a linha defensiva ou montar a defesa diretamente na linha do rio. O general polonês Rydz-Smigly  escolheu começar pelas fronteiras, mas o exército não foi capaz de barrar os esforços de invasão dos nazistas, assim como a dos soviéticos.

Rapidamente os poloneses foram cercados nas cidades e o território foi completamente dominado no dia 6 de outubro de 1939, causando a fuga dos governantes para a Inglaterra.

15 de Agosto

Dia 15 de agosto e feriado na Polônia

Na Polônia  Dia do Exército é um feriado nacional para comemorar a vitória polonesa na batalha de Varsóvia em 1920., travada dentro da guerra polaco-bolchevique. Esta festa introduzida pela Lei do Parlamento polaco em 30 de Julho de 1992. É um dia de folga do trabalho.

15 de agosto na Igreja Católica é um feriado muito importante comemoração da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria. De acordo com o cânone da fé KK Maria, mãe de Jesus estava no fim da vida terrena levado para o Céu, corpo e alma. Na Polónia e em muitos países europeus para honrar a Virgem Maria escolhida como padroeira da terra e vegetação.

UM DIA ESPECIAL..

Um dia especial, em data especial

O dia 1 de agosto é comemorado na Polônia com muitas solenidades. Nós, aqui no Brasil, também não passamos em branco!

Com a presença da participante do Levante de Varsóvia de 1944, Sra. Janina Szczepanska Wscieklica, depositamos flores, participamos de uma missa, e tivemos o grande prazer de assistir ao coral polonês da cidade de Plock - "Pueri et Puellae Cantores Plocenses" - que se apresentou na igreja de São Bento, no Morumbi, e no colégio Santo Américo, convidados pelo movimento PAX.

Vale lembrar que a delegação do PAX esteve no ano passado em Cracóvia, participando das Jornadas Mundiais da Juventude, com o apoio da Casa Sanguszko de Cultura Polonesa.

Uma bela comemoração!

Dia das Mães

Maio repleto de dias especias na Polonia

 26 de Maio Dia Das Mães 

            Mês            País

  •  3   Março             Geórgia
  • 8   Março   Albânia, Rússia, Sérvia, Montenegro, Bulgária, Roménia , Moldavia, Butão
  • 21   Março   Egito, Síria, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Kuwait
  • 7   Abril                                                        Grécia
  • 10   Maio México, Guatemala, Bahrein, Hong Kong, Índia, Malásia, Qatar, Singapura
  • 15      Maio                                                Paraguai
  • 26         Maio                           Polonia                    
  • 27    Maio                     Bolívia, República Dominicana
  • 12          Agosto                                         Tailândia
  • 15  Agosto     Bélgica e Costa Rica (Assunção de Maria)
  • 8   Dezembro                                 Panama    

A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Reia, a Mãe dos deuses.

 

Dias variáveis no mês

 

  1. Mês       País

 

Segundo Domingo          Fevereiro            Noruega

 

Primeiro Domingo          Maio     Portugal, Lituânia, Hungria, Cabo Verde, Espanha, Moçambique, Angola

 

Segundo Domingo          Maio     África do Sul, Austrália, Bélgica, Brasil, China,Colômbia, Dinamarca, Alemanha, Estônia, Panamá,Grécia, Itália, Japão, Canadá, Cuba, Países Baixos, Nova Zelândia, Áustria, Peru, Suíça, Formosa, Turquia, EUA, Venezuela

 

Último Domingo              Maio     França (se coincide com Pentecostes, é transferido para o primeiro domingo de Junho), Suécia

 

Terceiro Domingo           Outubro              Argentina, Bielorrússia

 

Início do Mês    Outubro              Índia

 

9 DE MAIO

fonte internet

Traços de gente

Traços de Gente

Projeto realizado entre a Polônia e o Brasil, se encerra com projeção de filme, conversa com o fotógrafo Cristiano Mascaro, artista de multimídia Sławomir Rumiak e curador Stephan Stroux e lançamento de livro.

O fotógrafo brasileiro Cristiano Mascaro e o artista visual polonês Sławomir Rumiak,a convite do Instituto Adam Mickiewicz, atuando sob a marca Culture.pl, participaram do programaTraços de Gente, no qual cada um viajou ao país do outro para descobrir a Polônia e o Brasil sob uma perspectiva estrangeira.  O resultado desta experiência artística iniciada em 2013 está registrado em filme e publicação que serão lançados no Instituto Tomie Ohtake, dia 9 de maio, com a presença dos dois artistas e do alemão Stephan Stroux, curador e idealizador do projeto. O lançamento conta com o apoio da Casa Sanguszko de Cultura Polonesa.

Domingo Sala Sao Paulo

A Orquestra Jovem do Estado se apresenta na Sala São Paulo, no dia 7 de maio, às 16h. Sob regência do maestro convidado Michał Klauza, o grupo recebe a solista Agata Szymczewska Violinist para executar repertório polonês, com obras de Andrzej Panufnik, Szymanowski, Mieczysław Weinberg e Wojciech Kilar. 

Klauza é diretor artístico da Orquestra Sinfônica da Rádio Polonesa e, desde 2015, também ocupa o cargo de regente convidado do Teatro Bolshoi, de Moscou. 

Agata pertence ao estreito círculo dos mais destacados violinistas poloneses de reconhecimento internacional. Desde que recebeu a medalha de ouro na Competição Internacional de Violino Wieniawski, em Poznán, ela tem se apresentado com regularidade pela Europa, Ásia e Américas. Desde 2014, Agata lidera o renomado Quarteto Szymanowski, um dos melhores quartetos de cordas do mundo.O concerto integra a parceria firmada entre a Santa Marcelina Cultura e o Instituto Adam Mickiewicz / Culture.pl, da Polônia.

Katyn

Massacre de Katyn (em polonês/polaco: zbrodnia katyńska; em russo: Катынский расстрел), também conhecido como Massacre da Floresta de Katyn, foi uma execução em massa ocorrida durante a Segunda Guerra Mundial contra oficiais poloneses prisioneiros de guerra, policiais e cidadãos comuns acusados de espionagem e subversão pelo Comissariado do Povo para Assuntos Internos (NKVD), a polícia secreta soviética, comandada por Lavrentiy Beria, entre abril e maio de 1940, após a rendição da Polônia à Alemanha Nazista. Através de um pedido oficial de Beria, datado de 5 de março de 1940, o líder soviético Josef Stalin e quatro membros do Politburo aprovaram o genocídio. O número de vítimas é calculado em cerca de 22 000, sendo 21 768 o número mínimo identificado.[ As vítimas foram executadas na floresta de Katyn, na Rússia, em prisões em Kalinin e Kharkov e em outros lugares próximos. Do total de mortos, cerca de 8 mil eram militares prisioneiros de guerra, outros 6 mil eram policiais e o restante dividido entre civis integrantes da intelectualidade polonesa - professores, artistas, pesquisadores, historiadores, etc - presos sob a acusação de serem sabotadores, espiões, latifundiários, donos de fábricas, advogados, funcionários públicos perigosos e padres.

O termo "Massacre de Katyn" originalmente refere-se especificamente ao massacre na floresta de Katyn, perto das vilas de Katyn e Gnezdovo, localizadas cerca de 19,5 km a oeste de Smolensk, dos oficiais do exército polonês presos no campo de prisioneiros de guerra de Kozelsk. Esta foi a maior das execuções simultâneas perpetradas contra prisioneiros poloneses. Ocorreram outras execuções em campos mais afastados, situados em Starobelsk e Ostashkov, no quartel-general da NKVD em Smolensk, em prisões em Kharkov, Kalinin, Moscou e em locais da Bielorrússia e da Ucrânia ocidental, baseadas em listas de execução de prisioneiros preparadas pela NKVD especialmente para estas regiões. Várias organizações polonesas do pós-guerra investigaram não só os massacres na floresta mas também os ocorridos nestas regiões, e consideram as vítimas polonesas de outras regiões além de Katyn como parte do massacre em geral.

Domingo de Ramos

A mais bela comemoração do Domingo de Ramos acontece na localidade Łyse, na região de Kurpie. A festa é tão famosa que atrai inúmeros turistas, tanto da Polônia, quanto do exterior; e com a sua popularidade foi enriquecida com eventos como feira de artesanato, feira de livros, exposições (incluindo a dos "ramos"), apresentações de grupos folclóricos e cozinha regional. Os ramos produzidos nessa região têm um caráter único, tanto pelo tamanho (entre 1 a 10 metros de altura), como pela maneira como é feito enrolando uma vara com plantas e enfeitando com flores de papel de seda e fitas. Esses ramos levam meses para ficarem prontos e o resultado são verdadeiras obras de arte: pequenas flores parecendo naturais, distribuídas de maneira a formar desenhos. Até hoje são utilizados a aveleira e o pinheiro para formar o esqueleto, e usa-se musgo, zimbro, buxo, teixo para encorpá-lo. Durante o Domingo de Ramos acontece um concurso, no qual são escolhidos os ramos mais belos, que depois podem ser admirados na exposição

fonte internet

Tradições de Páscoa

Sábado Santo

Na tradição polaca a Páscoa é uma festa muito colorida. É o tempo de alegria após o fim de quaresma, antigamente tão rigorosamente obedecida, e o período de práctica de muitos costumes religiosos e populares. As tradições que vêm ainda da Idade Média muitas vezes são practicadas até hoje.

Sábado Santo é o dia de uma expectativa alegre de ressurreição. É quando se prepara a cesta abençoada, ou seja uma cesta adornada com a comida dentro, que depois é levada para ser  abençoada na igreja. Não podem faltar os ovos, símbolo de nascimento e de uma nova vida, o cordeirinho de açúcar (pode ser também de manteiga)  que simboliza a ressurreição do Cristo, pão, sal, frios, rábano silvestre e bolo de festa.  No domingo, após a ressuirreção, come-se as coisas da cestinha. No sul da Polónia, depois de voltar da igreja, todos precisam passar em volta da mesa três vezes com a cestinha. É quando a bênção distribui-se pela casa inteira.

fonte internet

Sub-categorias