Andrzej Wajda

Aos 90 anos morre cineasta-polones  Andrzej Wajda

O cineasta polaco Andrzej Wajda faleceu este domingo aos 90 anos de idade, num hospital de Varsóvia, vítima de uma insuficiência pulmonar.

O homem que tinha denunciado as incoerências do regime comunista polaco em “O homem de ferro”, recompensado com a palma de Ouro em Cannes em 1981, tinha recolhido dezenas de galardões, do Óscar honorário de Hollywood (2000) ao Urso de Prata honorário em Berlim (1996).

Militante da primeira hora do movimento anti-comunista “Solidariedade”, ao lado de Lech Walesa, Wajda tinha sido eleito senador pelo movimento, durante as primeiras eleições democráticas no país, em 1989.

Pilar da chamada “escola polaca”, o homem que dedicou cinco décadas a contar a realidade do país para lá das censuras ideológicas, tinha apresentado no mês passado o seu último filme “Powidoki”, que ainda não estreou nos cinemas.

 

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2016/10/1822784-o-legado-humanista-do-polones-andrzej-wajda.shtml

Milagre no Vistula

 

 15 de agosto  Dia do Soldado Polonês

A Batalha de Varsóvia, também referida como o Milagre no Vístula, foi uma batalha decisiva entre Polônia e União Soviética. A guerra começou próximo do final da Primeira Guerra Mundial em 1918 e se estendeu até o Tratado de Riga, resultando no fim das hostilidades entre os dois países em 1921.

A batalha foi disputada entre 12 e 25 de agosto de 1920, quando o Exército Vermelho comandado por Mikhail Tukhachevsky se aproximou da capital polonesa de Varsóvia, aos arredores da Fortaleza de Modlin. Em 16 de agosto, as forças polonesas comandadas por Józef Piłsudski contra-atacaram do sul, desorganizando a ofensiva inimiga e obrigando as forças russas a retirarem-se a leste, para trás do Rio Neman.

Antes da vitória polonesa no Vístula, tanto os bolcheviques quanto a maioria dos especialistas estrangeiros consideravam que a Polônia estava à beira da derrota. A impressionante vitória desmontou as forças bolcheviques.

Nos meses seguintes, muitas outras vitórias polonesas garantiram a autonomia do país, levando a um tratado de paz com a União Soviética no final daquele ano. O acordo fixou as fronteiras orientais do Estado Polonês que estiveram vigentes por 20 anos, até a nova invasão da do país pela União Soviética em 17 de setembro de 1939

Casa Sanguszko Convida

dia 16/8 - terça - 20h30
O jovem virtuose polonês Grzegorz Niemczuk apresenta obras de Richard Strauss, Bethoven, Mozart, Grieg e Chopin.

90min - 10 anos - Sala Jardel Filho (321 lugares)
R$10,00 - a venda estará disponível na bilheteria em seu horário de funcionamento (terça a sábado, das 13h às 21h30; e domingos, das 13h às 20h30)

Grunwald

A Batalha de Grunwald, também conhecida como Primeira Batalha de Tannenberg, ocorreu em 15 de Julho de 1410, opondo os exércitos Polaco-Lituano e seus aliados, aos exércitos da Ordem dos Cavaleiros Teutónicos. Foi a batalha que decidiu o desfecho das Guerras Polaco/Lituano-Teutónicas (1409-1411), e uma das maiores das que tiveram lugar na Europa medieval.

A derrota dos exércitos dos Cavaleiros Teutónicos nesta batalha fez com que a Ordem não mais lograsse recuperar a sua influência na região.

Noc Swietojanska

Está chegando a noite de São João. Na Polônia existem costumes milenares relacionados com este evento. A Noite de Kupała, chamada também de “sobótka” ou "kupalnocka", é uma antiquíssima tradição de todos os povos eslavos relacionada com o solstício de verão e comemorada durante a noite mais curta do ano, ou seja de 21 a 22 de junho. É a festa do fogo, água, sol e lua, prosperidade, fertilidade, alegria e amor, que acontece nas terras habitadas por povos eslavos, mas também outros povos bálticos, germânicos e celtas. São acesas fogueiras por cima das quais as pessoas pulam para, simbolicamente, limpar-se e proteger-se de todo mal e toda desgraça. São feitas diversas brincadeiras e adivinhações. As moças fazem grinaldas com velas acesas que são colocadas nos rios. Se a grinalda for pescada por um garoto, significa que ela casará logo; se continuar flutuando – ela casará, mas depois de um longo tempo; se a grinalda afundar, queimar ou atolar entre os juncos – o mais provável é que não conseguirá casar.

Em muitas regiões acreditava-se que, no período desde o equinócio da primavera até o solstício de verão, não era recomendado tomar banho em rios, córregos e lagos durante o dia. Já o banho tomado após o anoitecer ou antes do nascer do sol, curava diversos males, pois estava sob a influência mágica da lua.

 

 

 As comemorações da Noite de Kupała começavam com o

ascender do fogo ritualístico. Num lugar específico era enfiado no chão um pino de bétula e em cima dele era colocada uma roda de freixo com os raios embrulhados com palha besuntada de alcatrão. A roda era girada com tanta força, que pela fricção acabava ardendo. Então a roda era retirada e levada até as pilhas de madeira preparadas esperando para serem acesas.

Antigamente, os casamentos eram arranjados pelos mais velhos das famílias. A única maneira de conseguir um noivo que não fosse imposto, era na Noite de Kupała. As moças faziam grinaldas com flores e ervas de poderes mágicos e enfiavam nelas tochas acesas. Numa cerimônia com cantos e danças entregavam as grinaldas às ondas dos rios e dos córregos. Mais abaixo aguardavam os garotos que esforçavam-se para pegar as grinaldas. Quem conseguisse, voltava e ia até o grupo de moças para identificar a dona. Os casais, unidos desta forma, podiam ficar juntos sem temer estar ofendendo as tradições.

É também na noite mais curta do ano que, de acordo com a lenda, em cada floresta floresce uma única flor de samambaia - uma flor mágica, que mostra o caminho para encontrar tesouros e traz felicidade e riqueza. Somente uma pessoa jovem, honesta, trabalhadora e com outras virtudes tem chances de encontrá-la.

A igreja não mediu esforços para transferir estas festas para a noite de São João, de 23 para 24 de junho, tirando assim o seu caráter pagão.

Dialogo Design : Polônia Brasil

Casa Sanguszko convida

30/03/1611

30 março 1611 Poloneses ocuparam  Moscou, como únicos no mundo. E dia de libertação da ocupação polonesa (7 de Novembro de 1612) e um feriado na Rússia, desde 2005.  

Lany Poniedzialek

Smingus Dyngus

Na Polonia a segunda feira após a Pascoa ainda é feriado. E as pessoas costumam sair às ruas, molhando todos que encontram para atrair boa sorte, conhecido como śmigus-dyngus. Vale baldes de água, copos, esborrifadores entre outros. Tudo que possa ser fonte de água é atirada contro o outro porque diz a tradição que deve-se molhar o máximo possível o maior número de pessoas

Sub-categorias